Saúde física e mental do motorista é responsável por boa parte dos acidentes de caminhão

Estudos mostram que a maioria dos acidentes com caminhões podem estar ligados a saúde física e mental dos caminhoneiros. A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, a Abramet, analisou cerca de 250 mil acidentes que deixaram o saldo de 208.716 feridos e 12.449 mortos.

Os dados coletados pela PRF abrangeram o período  entre janeiro de 2014 a junho de 2019 e contabilizam apenas acidentes em pistas, sem considerar colisões em ruas e avenidas, o que na avaliação dos especialistas da associação tornariam o quadro mais negativo ainda.

Porém, com base nos dados catalogados pela PRF, os especialistas agruparam os acidentes envolvendo grandes grupos. Os mais recorrentes incluíam falta de atenção na condução, ingestão de álcool, ingestão de substâncias psicoativas, sono, restrição à visibilidade e mal súbito.

Na avaliação da Abramet, essas situações denotam quadros diretamente ligados à condição de saúde dos condutores, como déficit de atenção (permanente ou circunstancial), visão comprometida, distúrbios de sono e comprometimento motor ou de raciocínio.

Confira 4 principais fatores responsáveis pelos acidentes:

Falta de atenção

Na avaliação da Abramet, falta de atenção ao volante pode ser consequência de situações clínicas importantes como fadiga, estresse, cansaço, déficit de atenção ou comprometimento de raciocínio. Dos 190.375 acidentes, essa categoria respondeu por 153.517 feridos e 7.749 mortes.

Bebida Alcoólica

Esta é apontada como a segunda maior causa do acidentes, por retirar os reflexos e capacidade de reação do motorista. Das 34.608 ocorrências registradas pela PRF, houve encaminhamento de 31.697 vítimas com ferimentos leves ou graves e o registro de 2.340 óbitos.

Sono

Na condição de terceiro maior causador de acidentes, o sono, de acordo com especialistas da Abramet, é resultado de transtorno de Burnout, estresse ou fadiga, dentro outros fatores. Entre os 20.236 acidentes a ele atribuídos, em que o motorista efetivamente dormiu ao volante, houve registro de 1.788 mortes e 19.450 feridos no período do levantamento.

Mal súbito

Crise cardíaca, ataque epiléptico e convulsão, entre outros, são os males que integram essa situação clínica. A restrição à visibilidade (visão reduzida), com 1.659 registros e o efeito de entorpecentes sobre o condutor, com 199 casos, somaram juntos 572 mortes nas rodovias federais e 4.052 vítimas encaminhadas para atendimento médico.

Acidentes de trânsito nas rodovias federais do brasil – 2014 a junho de 2019

Causas do acidente    2014     2015      2016      2017     2018      2019                 total

Falta de atenção     55.089    36.805    26.451   34.495   25.799  11.736            190.375

Ingestão de álcool     7.391    6.745     6.332     6.448     5.196     2.568             34.608

Motorista dormindo    4.794    4.067    3.763     3.798     2.632     1.182             20.236

Restrição de visibilidade    –       –         –            969       677        334                 1.980

Mal súbito                        –      –        –              884      539        239                  1.659



Fonte: https://www.ocarreteiro.com.br/acidentes-de-caminhao/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *