Descaso marca as investigações de grave acidente na BR-316, no Pará

SEM RESPOSTAS: Foto:

Desde 19 de abril, data em que ocorreu a tragédia na rodovia, que resultou em cinco mortes, em Santa Maria do Pará, o Estradas tem se empenhado em obter informações concretas a respeito das investigações; o Ministério Público do Pará, a PRF e a empresa Nordal Transportes, dona das carretas, até hoje não responderam aos quetionamentos

Uma lamentável situação tem trazido mais tristeza aos familiares das cinco pessoas que morreram no grave acidente (sinistro) ocorrido no último dia 19 de abril na BR-316, em Santa Maria do Pará, no estado do Pará. Até a publicação desta matéria, não se sabe o que realmente ocorreu para que a carreta Scania T114 360, ano-modelo 1999, placa do cavalo CDM-9746, esmagasse o carro de passeio que transportava o casal, as duas filhas e a sobrinha da esposa; nem tampouco em que condições estava o caminhoneiro Silvano Santos Tavares, de 42 anos, responsável pela tragédia.

Desde então, a reportagem do Estradas tem mantido contato, por telefone e por e-mial para obter as respostas da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Civil de Santa Maria do Pará, Ministério Público do Pará e da Nordal Transportes, proprietária das carretas envolvidas no sinistro.

Dentre os órgãos quesitonados, somente o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) respondeu à solicitação.

O Ministério Público do Pará (MPPA), depois de várias solicitaçãoes, informou:

Respondendo ao seu email sobre o acidente que houve em Santa Maria do Pará, o promotor de Justiça Acenildo Botelho Pontes informou que “o Inquérito Policial instaurado para apurar as circunstâncias dos fatos, ainda não foi concluído. A  Autoridade Policial, segundo o art.10 do Código de Processo Penal, deverá concluí-lo no prazo de 30 (trinta) dias, contado da data da instauração do procedimento investigatório”. Gostaria de pontuar ainda que os autos serão enviados ao MP após a conclusão do inquérito policial.

Já a Polícia Civil do Pará, no dia 26 de maio – depois de muitas tentativas – se limitou à resposta:

A Polícia Civil do Pará informa que o inquérito policial, que investigava o caso do acidente automobilístico ocorrido na cidade de Santa Maria do Pará no dia 19/04/2021 foi concluído dentro do prazo legal e encaminhado à Justiça com o indiciamento do motorista da carreta pelo crime do Artigo 302 da Lei nº 9.503/1997 (Homicídio culposo na direção de veículo automotor).

Em ambas as respostas, não há nenhum esclarecimento conclusivo do que realmente ocorreu na tarde daquela segunda-feira (19 de abril de 2021). E já se passaram 39 dias da tragédia.

O portal Estradas – focado na segurança viária e na preservação de vidas humanas – está preocupado com esse caso, pela gravidade do sinistro, pela violência. A reportagem entrou em contato com a Polícia Rodoviária Federal, que se omitiu; com o Ministério da Justiça, que também se omitiu. A Polícia Civil do Pará apenas informou que o caminhoneiro foi indiciado, mais nada. Não respondeu se ele estava sob efeito de drogas, se já tem passagem por crimes de trânsito, entre outros questionamentos.

Infelizmente, não se tem detalhes. A forma como se apuram os sinistros no Brasil, como num caso gravíssimo que foi esse da BR-316, é profundamente lamentável.

Desprezo pela vida humana

Segundo o coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, “infelizmente é assim que se apuram acidentes no Brasil. É pouquíssima informação, inclusive da Polícia Rodoviária Federal. O que é gravíssimo e demonstra o desprezo pela vida humana”.

Ainda de acordo com Rizzotto, os familiares querem respostas claras, e a sociedade precisa saber o que aconteceu. “A Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Civil do Pará têm a obrigação de informar a sociedade, em detalhes, o que aconteceu, porque senão dá a impressão que estão protegendo uma empresa”, concluiu.

Relembre o caso

Na tarde do dia 19 de abril último, um grave sinistro no km 106 da BR-316, entre um carro de passeio e duas carretas, modelo Scania, da empresa Nordal Transportes, provocou a morte de cinco pessoas, próximo à Vila Jeju, em Santa Maria do Pará, no nordeste Pará.

De lá para cá, o Estradas tem tentado ter acesso ao Boletim de Acidentes de Trânsito (BAT), que deve ter sido elaborado pela PRF, mas infelizmente não conseguiu. Assim como tem tentado descobrir por meio do Ministério Público do Pará e da Polícia Civil do Pará o que provocou a colisão traseira ca carreta bitrem contra o carro de passeio, que foi esmagado contra a outra carreta, da mesma transportadora, que seguia à frente.

O portal Estradas não vai deixar de lado essa caso.

 



Fonte: https://estradas.com.br/descaso-marca-as-investigacoes-de-grave-acidente-na-br-316-no-para/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *